26 novembro 2007

Cronicando "Do Sétimo Andar "

É letra de música, mas leia como crônica pra ver se não funciona:

"Fiz aquele anúncio e ninguém viu, pus em quase todo lugar a foto mais bonita que eu fiz, você olhando pra mim.

Alto aqui do sétimo andar longe, eu via você e a luz desperdiçada de manhã num copo de café.

Deus sabe o que quis foi te proteger do perigo maior que é você.

E eu sei que parece o que não se diz:

- O seu caso é o tempo passar - Quem fala é o doutor.

Parece que foi ontem, eu fiz aquele chá de habu pra te curar da tosse do chulé, pra te botar de pé.

E foi difícil ter que te levar àquele lugar. Como é que hoje se diz? Você não quis ficar.

Os poucos que viram você aqui me disseram que mal você não faz. E se eu numa esquina qualquer te vir, será que voce vai fugir?

Se você for, eu vou correr!

Se for eu vou."

[ Rodrigo Amarante ]

Funciona, não é?

Nenhum comentário:

Postar um comentário