03 novembro 2007

Livros virtuais e guitarras baratas

A internet e o e-book, o livro virtual, vão proporcionar nas próximas décadas para os escritores, o que a o processo de gravação e guitarras baratas fizeram com os músicos e a música nas últimas décadas do século vinte.

Da mesma forma como um jovem podia montar sua banda com poucos trocados e lançar suas canções pela vizinhança nas últimas décadas do século XX, o novo escritor também poderá, com o livro virtual, com o blog e a internet. Só que agora, a vizinhança cresceu.

Sem exageros podemos dizer que a democratização da informação e da distribuição da produção intelectual dará à humanidade o direito de ser humana. O novo Beethoven, o futuro músico que irá revolucionar a música no século XXI já pode ter nascido. Talvez ele viva em um país do terceiro mundo e, por causa das mazelas sociais, nunca vá encostar os dedos nas teclas de um piano. Atualmente, ainda estamos negando o direito às pessoas de serem humanas. O direito a arte, a expressão e ao auto conhecimento. Contudo, um novo horizonte começa a tomar forma diante de nossos olhos.

Faça, você pode, basta traçar bem seus objetivos. Pesquise, descubra o que está acontecendo, quem está fazendo e como está fazendo.

Não posso falar sobre o que eu ainda não sei, menos ainda sobre o que não consegui. No entanto, posso falar sobre o que imagino ser possível. Sobre o que vejo, sobre o que entendo e sonho e, em alguns pontos, por experiência própria, em outros, por ter pesquisado e estudado outros profissionais.

Você precisa estabelecer objetivos claros, mas realistas e flexíveis. Antes de fazer seu e-book ou seu blog, faça um plano de negócios, trace metas de curto, médio e longo prazo. Aonde você quer chegar? Qual sua cota de dedicação, sacrifíco, o que pode e o que não pode oferecer? Dosagem, paciência, disciplina.

E mesmo com metas à curto prazo, não deixe de vislumbrar o quadro todo. Mudanças estratégicas são saídas inteligentes para os imprevistos que certamente virão. Mas é possível, mais do que nunca.

Por Favor, Des_comente!

Nenhum comentário:

Postar um comentário