14 dezembro 2007

A lenta caminhada do ebook à credibilidade

Muitas pessoas ainda pensam, quando pensam, no ebook, apenas como um livro técnico, um manual ou tutorial para isso ou aquilo. Quando você digita "e-book" no Google surge uma enxurrada de "como ganhar dinheiro com isso", "marquetingue não sei o que" e etc.

Mas visivelmente a coisa está mudando. Venho pesquisando o assunto há algum tempo e, a cada vez que aciono a mesma pesquisa, tanto em sites de buscas, quanto em sites de relacionamentos e comunidades, aumenta nitidamente as referências diretas à livros eletrônicos de Literatura com L maiúsculo.

Bom sinal. Contudo, muitas questões importantes ainda ficam sem respostas. Uma delas se refere à Lei de Direitos Autorais X Novas Mídias.

E como, como em nome de tudo que é mais sagrado os autores destas mídias que tendem cada vez mais a circularem livremente no cyberespaço ganharam o pão nosso de cada dia?

Acredito que, apesar de traumática para alguns, a mudança é inevitável e logo novas maneiras de administração destes direitos vão acabar borbulhando aqui e acolá.

Mentes criativas estão sempre surgindo por aí o tempo todo, independente do que os governos ou as mega-híper-delta-super industrias de entretenimento façam. Mentes criativas estão estudando a questão com afinco. Novos pensadores, acostumados a se adptarem rapidamente à condições adversas já estão trabalhando no caso.

Este é um texto ingênuo, é verdade, mas é um texto honesto. Um texto que comemora a lenta caminhada do ebook à credibilidade. Gosto do ebook, já o desprezei, mas era porque não o conhecia. Hoje gosto do ebook e estou torcendo por ele.


Nenhum comentário:

Postar um comentário