10 janeiro 2008

Fósforo - Literatura para esquentar cabeças


Release Fósforo Editora:

A consciência do artifício, do "faz de conta", não impede o arrebatamento total do jogador. (John Huizinga, "Homo Ludens")

O surgimento da Fósforo é resultado das confluências. Nada de destino ou de sorte, mas o desejo manifestado e construído de pessoas dedicadas. Nada de coincidências, mas de momentos escolhidos, mesmo que tomados em separado. Confluências.

A cidade de Paraty, com seu Festival de Literatura, em 2004, sem dúvida, foi o estopim de tudo. Encontro de escritores, aspirantes a, admiradores de. Os quatro, Alessandro Garcia, de Porto Alegre, Claudinei Vieira, de São Paulo, Mariel Reis, do Rio de Janeiro e Milena de Almeida, de Belo Horizonte, já escreviam em sites e revistas eletrônicas, jornais e revistas literárias diversas, um e outro se conheciam, porém somente pela internet, e-mails e não-lugares quetais.

Viagem reveladora, Paraty serviu para estabelecer conhecimentos e consolidar amizades. Todos sempre tiveram projetos e atividades cotidianas relacionados com suas habilidades, a escrita. Todos tinham um bom número de peças literárias produzidas ou em produção. O site Paralelos (http://www.paralelos.org), com certeza, era o ponto em comum de pelo menos três: Alessandro, Claudinei e Mariel, colaboradores constantes neste projeto de primeira grandeza do editor e escritor Augusto Sales. Milena, escritora e jornalista, criadora da elogiada revista MININAS (http://mininas.com.br), juntou-se aos três em Paraty.

Esta é a Fósforo: quatro autores/editores buscando um novo ponto de convergência de literatura, uma forma de conhecer aqueles interessados em novas posições, novas propostas além do academicismo e que passem longe de práticas nulas e vazias. A primeira aposta é no Ficção de Polpa, um esforço coletivo cuja intenção não é outra senão promover e estimular a produção de uma literatura especulativa de primeira grandeza. Na seqüência deve vir Prosa de 4 Cantos, uma coletânea de quatro novelas dos autores/editores, cada uma passada em sua cidade natal. E ainda, A Sordidez das Pequenas Coisas, primeira incursão solo de Alessandro Garcia, um apanhado de contos que o autor vem escrevendo ao longo dos últimos anos.

A Fósforo quer lançar títulos com propostas novas e apresentar autores ousados ao público – talentos iniciantes, mas cheios de vontade e empenho em produzir literatura da melhor qualidade.

Literatura para esquentar cabeças.

Alessandro Garcia, Claudinei Vieira, Mariel Reis, Milena de Almeida.

Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte – 2007.

Link: http://www.editorafosforo.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário